"As emoções, são as cores da alma." - A Cabana

2 de julho de 2016

Transmutação

A mudança veio abrupta e necessária, botando pra fora tudo que espremia, sufocava e confundia, embolando de um canto à outro, dentro de mim. Silenciei a cobrança sem sentido e os julgamentos alheios. Arredei o que já não me cabia mais, e deixei o processo fluir, livre e solto, feito bicho do mato.  E agora, com as baterias carregadas e a casa limpa, posso encarar esse mundo antagônico, com a certeza de que tudo, absolutamente tudo, passa.

14 de junho de 2016

Como se desliga?

Droga, menos duas horas de sono, esqueci de novo de ligar pro banco, eu queria tomar açaí, mas agora tô com preguiça de levantar, amanhã tem reunião com fornecedor e nem olhei o e-mail dele, talvez já pudesse pedir demissão de um emprego, "Way up high or down low, I'll go wherever you will go" *cantando*, queria mesmo tirar férias, vou fazer tapioca de charque pro café da manhã, mas a culpa não é minha se a porra do boleto não chega, esses juros estão cada dia mais altos, acho que vou à praia no fim de semana, ainda nem mandei consertar o computador, já é hora de comprar outro, talvez se tivesse tomado um chá... e lá se vai mais uma hora, "Way up high or down low, I'll go wherever you will go" *cantando*, ai essa música faz tempo, é massa, The Calling foi a melhor banda da minha adolescência, se bem que ainda sou adolescente, êÊ fase bosta da vida, contar carneirinhos não funciona, são quase quatro, talvez se eu mentalizasse uma luz azul... Amanhã vou fazer um pudim de leite, poxa podia terminar aquele livro, mas to sem paciência, queria dor - *boceja*, queria dormir, e começar logo a academia, dar banho nas  gatas e revelar algumas fotos, já cansei dessas, e... *boceja* ZZZZzzzZZzz...

9 de junho de 2016

DOR.

As lágrimas que caem, são como um grito, uma fuga, um protesto silencioso e amargo, de um corpo que não alicerça mais a angústia, e a alma em desespero vai vertendo o vazio, gota a gota.

28 de maio de 2014

Definição

Eu queria ver no escuro do mundo
Aonde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada
No que me faça ver
Quais são as cores e as coisas pra te prender
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Ás vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz

Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Quase Um Segundo /Cazuza

11 de janeiro de 2014

abre parênteses...
Pode ser que eu me irrite por que você faz muitas perguntas, pode ser que eu responda todas com um sorriso nos lábios... ou então, que eu simplesmente ignore e finja que não ouvi. Talvez eu acorde mau humorada amanhã, ou quem sabe cantando? Sempre foi assim comigo, sempre teve (tem) uma interrogação no meio da frase. Às vezes eu to me divertindo, aí fico triste, assim do "nada". Bem, se é do nada mesmo eu não sei, só sei que fico, e fico sem entender o motivo desse pesar que me consome e me atira ao precipício, pra no minuto seguinte me fazer sorrir, como quem está se afogando e volta à superfície...  
fecha parênteses...

9 de janeiro de 2014


" Amar é como uma droga. No começo vem a sensação de euforia, de total entrega. Depois, no dia seguinte, você quer mais... E se essa pessoa não está por perto, você experimenta a mesma sensação que os viciados sentem quando não conseguem a droga. E nesse momento, assim como os viciados roubam e se humilham para conseguirem o que querem, você estará disposto a fazer qualquer coisa pelo amor." 
[Paulo Coelho] 

E de repente aquele nó preso na garganta, as lágrimas caindo confusas enquanto as pernas te forçam, (se forçam) a ficar de pé. É, o susto é grande, e o peso contrai os ombros, os risos e a vida. Desabamos por inteiro, para nos reinventar de novo. E de novo. Desabamos para descobrir que podemos ser mais.