"As emoções, são as cores da alma." - A Cabana

28 de maio de 2011

Roleta Russa



 (Baseado em relatos de um amigo, que com muita garra, vence uma  batalha a cada dia.)
 



Porque eu não consigo parar?
O prazer já se foi a muito tempo, mais eu não consigo. Já fiquei um mês inteiro limpo, até aqui; uma coisa puxa a outra, e minha insanidade é nítida diante dos meus olhos. Flashes de memória. Não estou doente, não admito que duvidem de mim, não sou dependente!


Quando comecei a usar, me senti forte, capaz - imbatível!
A primeira vez é única, tem sabor inigualável; te dá uma sensação de prazer extremo, que nenhuma outra dará novamente. E você busca, busca o êxtase mas ele não vem, nunca mais. Dizia que tinha controle "só uso quando quiser". Mas ninguém tem a droga, ela possui - ELA! Te faz escravo, vulnerável à imaginação, a realidade não interessa mais. Pra que? Eu não sei lidar com perdas, com frustração. A cocaína é forte. Tira de mim o vazio.
Quando eu cheiro, sou quem quero. Me reafirmo na sociedade, certezas. Não preciso de ninguém, de nada em absoluto.


Eu quero parar.
Sofro, choro muito. Luto pra conseguir. Quis morrer, e até tentei por várias vezes mas fui covarde. Homem? não, me tornei fatias, pedaços de mim. Não adianta dizer que me arrependo, ninguém sabe que é dependente até provar. Agora eu sei. To sozinho, mais a arma que aponto pra minha cabeça não vai me atingir, feri também a minha volta, mais eu não me importo. O problema é deles, de todos que deixaram. Só deles.


Perdi tudo. Minha casa, familia, filhos... Cheirei tudo.
Passei a viver em função da droga, e agora estou perdido. Brigar comigo, é morrer comigo.
Saia daqui, saia! Não quero ajuda, não preciso. SOCORRO!

2 comentários:

  1. Essas coisas e muito complicado..Por isso e mais facil nem usar e nem experimentar.!!!

    ResponderExcluir